14 março, 2012

MEU NOME...

Me encontro em todos os lugares.
Estou presente no sorriso de um menino
Ou numa lágrima por um amor desfeito.
Ganhar ou perder  é uma lição, um complemento
Que o coração nos põem à prova.

Sou reflexo da emoção, do ciúme,
Sou apoio nas horas de solidão, angústias.
Sou a criança abandonada nos seus malabáres
Nas ruas e avenidas, seu único abrigo.

Sou companheiro do poeta noturno,
Onde a insônia o provoca a mostrar sua arte
Em versose rimas.
Faço da queda um passo de dança
E me renovo na esperança de um dia melhor.

De cem, represento dez por cento na inspiração.
Sou simples de sentimentos puros.
Sou de todos os tempos, do dia, da noite.
Meu nome é simplesmente:Poesia.

Autor:Paulo Odair
12-março-2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sarau LiteraturaNossa Maio 2017

No sarau desse mês: Autor de 24 folhetos de cordel, do livro Ecos do Silêncio e da antologia poética, Semeando Versos colhendo Cord...