26 junho, 2016

Trocando Ideias debate “A Civilização do Espetáculo”, de Vargas Llosa

Projeto da Associação Cultural Literatura no Brasil (ACLB) será realizado nesta terça-feira (28 de junho), a partir das 19 horas, na Sala de Teatro da Cia. Atores InSanos, abrigada na Faculdade Piaget (Av. Mogi das Cruzes, 1.001, Jardim Imperador, em Suzano)

Nesse cenário de crise política e de reinvenção do jornalismo o debate sobre o papel dos meio de comunicação e a banalização das artes e da literatura é mais que oportuno. É com essa premissa que os escritores da Associação Cultural Literatura no Brasil (ACLB) se reúnem nesta terça-feira (28 de junho), a partir das 19 horas, na Sala de Teatro da Cia. Atores InSanos, abrigada na Faculdade Piaget (Av. Mogi das Cruzes, 1.001, Jardim Imperador, em Suzano) em mais uma edição do Trocando Ideias. 

Com a mediação do escritor e presidente da ACLB, Ademiro Alves, o Sacolinha, o projeto de discussão literária vai analisar a obra “A civilização do espetáculo – Uma radiografia do nosso tempo e da nossa cultura”, do peruano Mario Vargas Llosa. A entrada é gratuita e voltada a escritores, vestibulandos, estudantes e todos os interessados que tenham lido a obra em questão. 

O coordenador do projeto, Francis Gomes, destaca que será um momento oportuno para discutir os rumos da cultura, que na visão de Llosa atualmente atua como mero mecanismo de distração e entretenimento, afastando-se da reflexão:

“Enquanto escritores, temos pela frente o desafio de lutar para que a cultura não se descaracterize e se consolide como um instrumento de reflexão. O Trocando Ideias deste mês nos proporcionará esse debate a partir das considerações de Llosa”, diz. 

O projeto Trocando Ideias foi idealizado com o objetivo de promover uma discussão crítica em torno de obras da literatura nacional e internacional, de modo a contribuir com o enriquecimento cultural e intelectual de seus participantes. 

Os próximos títulos que serão debatidos no projeto são: "Espumas Flutuantes", de Castro Alves; "Miguel e os Demônios", de Lourenco Mutarelli; e "A Comédia de Alissa Blum", de Manoel Herzog. 

OBRA

Em “A civilização do espetáculo”, Mario Vargas Llosa destaca que “a cultura, no sentido tradicionalmente dado a esse vocábulo, está prestes a desaparecer em nossos dias” dado seu esvaziamento de conteúdo. Escritor e jornalista peruano, Llosa nasceu em Arequipa, mas passou a infância entre Cochabamba (Bolívia) e as cidades peruanas de Piura e Lima. Iniciou sua carreira literária e jornalística aos 16 anos com a estreia do drama “A Fuga do Inca” (1952). Em 2010, recebeu o prêmio Nobel de Literatura "por sua cartografia de estruturas de poder e suas imagens vigorosas sobre a resistência, revolta e derrota individual".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Próxima edição