25 abril, 2016

Trocando Ideias



“Trocando Ideias” discute obra de Manoel de Barros nesta terça-feira (26/4)

Com entrada gratuita e aberto ao público em geral, projeto será realizado às 19 horas na Sala de Teatro da Cia. Atores InSanos, abrigada na Faculdade Piaget (Av. Mogi das Cruzes, 1.001, Jardim Imperador, em Suzano)

“Memórias Inventadas”, o primeiro livro de prosa de Manoel de Barros será o tema da edição de abril do "Trocando Ideias", projeto de discussão literária da Associação Cultural Literatura no Brasil (ACLB). A atividade reunirá os autores regionais na terça-feira (26 de abril), na Sala de Teatro da Cia. Atores InSanos, abrigada na Faculdade Piaget (Av. Mogi das Cruzes, 1.001, Jardim Imperador, em Suzano) e terá início as 19 horas.

A entrada é gratuita e voltada a escritores, vestibulandos, estudantes e todos os interessados que tenham lido a obra em questão. O encontro, que tem por objetivo despertar o gosto pela leitura e promover o contato dos autores com diferentes gêneros literários terá como facilitador o escritor e membro da ACLB Francis Gomes.

Como explica o coordenador do projeto, Francis Gomes, o “Trocando Ideias” é um momento para ampliar conhecimentos e enriquecer a formação literária:

“É uma oportunidade de conhecer diversas culturas e diferentes estilos literários dos autores em debate, estimular a leitura e fortalecer esse hábito”, destaca.

O "Trocando Ideias" foi idealizado com o objetivo de promover uma discussão crítica em torno de obras da literatura nacional e internacional, de modo a contribuir com o enriquecimento cultural e intelectual de seus participantes. Este ano o projeto será realizado bimestralmente e em suas edições irá intercalar o debate sobre prosa e poesia.

Os próximos títulos que serão debatidos no projeto são: "A Civilização do Espetáculo", de Vargas Llosa; "Espumas Flutuantes", de Castro Alves; "Miguel e os Demônios", de Lourenco Mutarelli; e "A Comédia de Alissa Blum", de Manoel Herzog.

MEMÓRIAS INVENTADAS

“Memórias Inventadas – As infâncias de Manoel de Barros” reúne os versos do que o autor considera suas três infâncias (infância, mocidade e velhice). O estilo único do poeta se completa com as iluminuras de Martha Barros, sua filha e pintora.


Poeta de Cuiabá, no Mato Grosso, Manoel Wenceslau Leite de Barros é o mais aclamado poeta brasileiro da contemporaneidade nos meios literários. Foi vencedor do Prêmio Jabuti duas vezes, em 1990 e 2002, com as obras "O guardador de águas" (1989) e "O fazedor de amanhecer" (2001). Os livros do poeta foram traduzidos e publicados na França, nos Estados Unidos, na Espanha e em Portugal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Próxima edição