21 julho, 2006

Opinião

A LITERATURA É NOSSA
Por Alessandro Buzo
2006 já passou da metade, mas esse fim de ano promete.
A literatura das ruas está mais forte do que nunca, apesar de ser muito pouco divulgado na midia, que tentam fingir que a gente não existe. (salve raras excessões).
Mas os escritores e poetas a cada dia criam mais e mais, textos, cronicas, poesias estão em varios sites e blogs.
O climax desse movimento é sem duvida o encontro semanal para comungar poesia, falo claro do SARAU DA COOPERIFA na zona sul de SP, onde toda quarta centenas de pessoas vão a um bar para recitar e ouvir poesia, faça chuva ou lua.
Aqui no Itaim Paulista eu Alessandro Buzo também faço das minhas para incentivar a leitura e a escrita, montei a Biblioteca Suburbano Convicto na quadra do Bloco Carnavalesco Unidos de Santa Barbará (não administro, doei para eles), faço Oficina de Leitura na Febem do bairro, faço outra para crianças, produzo zine e distribuo gratuitamente e por ai vai.
Em Suzano temos outro que não para, falo do escritor Sacolinha que hoje trabalha na Secret. de Cultura do Municipio de Suzano e faz por lá varias atividades literarias.
Os muitos Cooperiféricos estão pouco a pouco produzindo também seus livros e muitos deles devem lançar até 2007, entre eles Robson Canto que já escreveu a obra e já cuida da capa.
Alguns livros que chegam em 2006 são...........
GUERREIRA de Alessandro Buzo
COLECIONADOR DE PEDRAS do Sérgio Vaz
85 LETRAS E UM DISPARO do Sacolinha.
Sem grandes editoras por traz (elas boicotam a gente mais que a midia), seguimos a luta.
Talvez a literatura aliada ao hip hop seja uma forma de tirar varios da rota da ROTA, uma forma de não cair no jogo sujo do sistema que quer nos ver presos ou mortos.
Allan da Rosa com o seu VÃO, Dinha com DE PASSAGEM MAS NÃO A PASSEIO, levam poesia para as favelas.
Enquanto o estado e o crime organizado medem força e se matam (de ambos os lados), um exercito de escritores da periferia luta para mudar a mentalidade da molecada, mostrar que podemos tudo, a elite que tem colégio particular e dinheiro não vê seus filhos escrevendo, mas do sofrimento do dia a dia nasceu um quilombo literário capaz de romper as barreiras, assim como eu, o Sérgio Vaz, Sacolinha e Ferréz fizemos esse ano, participando da 19a Bienal do Livro.
Quando a midia abrir mais espaço, o povo vai pedir e as livrarias serão obrigadas a colocar a gente ao lado do Paulo Coelho na vitrine, ao lado do Harry Pother.
Não estamos de brincadeira, não escrevemos em vão, viemos para narrar a realidade do gueto.
O Ferréz já lançou seus livros até na Europa, quando os intelectuais de plantão se ligarem nós já teremos dominado o pico e ai vai ser nóis por nóis.
EXISTE LITERATURA NO GUETO, E DA MELHOR QUALIDADE.
Alessandro Buzo
autor de 3 livros: O TREM - BASEADO EM FATOS REAIS (2000), SUBURBANO CONVICTO - O COTIDIANO DO ITAIM PAULISTA (2004) e O TREM - CONTESTANDO A VERSÃO OFICIAL (2005), lança ainda esse ano GUERREIRA.
www.suburbanoconvicto.blogger.com.br
alessandrobuzo@terra.com.br
Palestras: Fone/Fax: (11) 6567-9379 / 8218-7512.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sarau LiteraturaNossa Agosto 2017