26 dezembro, 2005

Poesia!

DESEJO
Carlos Silva

Flor que aflora
Animal que devora
Ânsia do querer
Respiração ofegante
Punhal penetratante
Na carne e no ser
Olhares contidos
Afagos retraidos
Na luz da escuridão
Devaneio discreto
Entre o errado
e o certo
E o fim da razão
Essa paixão tão louca
No contato com a boca
Lingua solta no ar
Explode um gozo contido
Já não é mais escondido
Agora é só relaxar
Prá ver a cor do mar do amor

VERSOS INSPIRADOS NUMA NOITE POR AI...
Carlos Silva é musico e poeta, faz parte da COOPERIFA.



SOMOS QUARENTA “LOUCOS”!
( Por Austregésilo Carrano Bueno)

Somos quarenta, não os de Ali Bába
Da Colônia, não da Alemanha
Daqui de Santa Catarina
Esquecidos pela omissão
A ignorância e o egoísmo
Mãe e Pai carrascos
Entupidos de drogas
Jogados ao descaso
Somos tão aviltados
Não fazemos mais... Nem caso
A indiferença é nossa Mana
Companheira de Solidão
Somos apenas quarenta Loucos
Aprisionados por poucos
Não temos ninguém
Não somos ninguém
Mas... Queremos fazer um pedido
Papai Noel... Não queremos neste Natal
Ficar novamente esquecidos
Jogados ao léu
Nos traga apenas um presente
Que seja Constante
Não um presente de momento
Que amanhã fique ausente
Queremos apenas “O” presente
O mais belo dos presentes
SOLIDARIEDADE
Pois somos muito, muito Carentes!

CARRANO é autor do livro "O canto dos malditos"

(Poema que dedico aos 40 prisioneiros psiquiátricos da Colônia Psiquiátrica Santana – IPQ/SC... Que HOJE estão sendo transferidos para outros Chiqueiros Psiquiátricos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

23/11