23 fevereiro, 2006

Indicação da Semana

“De prostituta a primeira dama”
Adelaide Carraro

É a decepção de uma moça inocente de 18 anos, que por viver todos esses anos na roça, teve a curiosidade e a audácia de ir conhecer a monstruosa cidade de São Paulo. Tudo isso contra a vontade de seus pais que ao saberem da intenção da menina, desabaram pra cima dela com xingos, chicotadas e vassouradas. Ela não poderia mais voltar para casa. Chegando aqui, ela comeu o pão que o capeta babou. Sem ao menos saber ler caiu num mundo chamado “prostituição”, não porque quis, mas porque a sua ingenuidade a fez cair nas mãos de gente da boca do lixo.
Foi perseguida por muitos homens, entre eles um japonês traficante de mulheres.
Ela chegou a andar de camburão da polícia, foi estuprada três vezes, apanhou dos pais, dos irmãos e da vida.
O livro que por incrível que pareça, tem um final feliz, foi escrito na década de setenta, mas parece que foi escrito nos dias de hoje.

Diário de Bitita
Maria Carolina de Jesus


Um livro que não teve uma repercussão assim como o primeiro da autora: "Diário de uma favelada".
O relato verídico, a linguagem e a escrita somente dela, faz com que conhecemos toda a vida dessa catadora de lixo.
Nesta obra ela conta o dia em que foi presa e espancada pelos soldados, e conta também sobre a doença grave que teve na perna e que obrigou-a a sair por aí nesse mundo atrás de uma cura que custou muito tempo, dinheiro, paciência e a sua vida. Durante este tempo ela trabalhou em casas de pobres a ricos, de colonos a fazendeiros.
Nada de impressionante, apenas a realidade vivída por uma mulher negra, pobre, sem estudos, mas com esperança.

Um comentário:

  1. Outro livro da Carolina que não teve repercução foi "Pedaços da Fome."
    Abraços Robson Canto

    ResponderExcluir

Já assistiu?

Matéria da TVT sobre o projeto Literatura e Paisagismo - Revitalizando a Quebrada do escritor Sacolinha.