O Dia D.

Dia Nacional da Poesia

Casa das Rosas – av Paulista, 37
14 de Março / 2006 – 19h

A Casa das Rosas, que desde o ano passado vem personificando o universo literário paulistano em seu endereço, abrigará no dia nacional da poesia (14 de março) um programa que celebrará a data com o recital Bardos Amigos e a ‘invasão poética’ do Projeto Identidade, onde se misturam sarau, performance, música etc.Inicialmente, a partir das 19h terá lugar no palco da Casa uma leitura pública da obra de alguns poetas feita pelos próprios: Celso de Alencar, Hamilton Faria, Sérgio Vaz, Moreira de Acopiara e Pedro Osmar. Pensado pelo músico e compositor Esso Alencar como mais um ato do projeto “São Paulo Mais Poesia”, o recital Bardos Amigos quer afirmar a crescente importância da poesia no caráter cotidiano da cidade, evidenciando o significado do poeta e do poema, reunindo estes autores intérpretes num “concerto performático” em que agreguem múltiplas variações poéticas, estimulando assim, além da produção, o nascimento de novos grupos aptos ao desenvolvimento do exercício da poesia como sentido fundamental na atividade cultural da comunidade.Em seguida, às 20h entra em cena o grupo do Projeto Identidade para conduzir uma variada e extensa programação que inclui declamação de seus integrantes e outros presentes, além do lançamento do segundo número do jornal literário "O Casulo". Conjugando música ao vivo e exposição de pinturas a outros recursos experimentais, o coletivo poético é formado por estudantes de Letras, Arquitetura, Direito, Jornalismo e Psicologia da USP, e vem atuando em sintonia com outras iniciativas dentro e fora do estado de São Paulo, realizando alguns eventos com a intenção de discutir, planejar e unificar tendências no segmento.
O evento terá entrada franca e acontecerá das 19 às 22h.
Informações: Fabine Eustáquio Lamas (11) 8336 1379

BARDOS AMIGOS

CELSO DE ALENCAR – poeta e declamador paraense, radicado em São Paulo desde 1972. É reconhecido entre os grandes talentos da geração de 70, autor de Arco Vermelho (1983, 1985 e 1992), O Primeiro Inferno e Outros Poemas (1994 e 2001), Sete (2002), A Outra Metade do Coração (CD- antologia poética), Testamentos (2003), entre outros títulos. Participou também de diversas antologias.

HAMILTON FARIA – publicou cinco livros de poesia e participou de dez antologias no Brasil e no exterior. Seu mais recente livro, “Súbitos Encantos para São Pedra e Espanto”, foi publicado pela Escrituras Editora em 2000, a mesma que publicará em abril o próximo, Haikuazes. Em maio receberá na França o Prix Thorlet, prêmio da Académie Française de Arts, Sciences e Lettres.

PEDRO OSMAR – artista múltiplo, além da música que cultiva com o Jaguaribe Carne, escreve para a poesia e o teatro. Atualmente residente em São Paulo, é criador do coletivo Musiclube.

MOREIRA DE ACOPIARA – nascido em 1961, viveu até os 20 anos entre os trabalhos da roça e a leitura de livros de bons autores brasileiros. Escreve desde adolescente e já publicou dezenas de cordéis. Faz palestras sobre o tema.

SÉRGIO VAZ – 41 anos, 4 livros de poesia (independentes), sendo o mais recente 'A Poesia dos Deuses Inferiores". Um dos criadores do sarau da Cooperifa (movimento cultural que transformou um bar na periferia de São Paulo em centro cultural).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[A BORBOLETA DE UMA ASA SÓ.].

Resenha sobre Monteiro Lobato